O Interesse de Professores em um Ensino de Matemática Inclusivo: uma discussão a partir de um curso online

Autores

  • Ana Lucia Manrique PU/SP
  • Elton de Andrade Viana
  • Fábio Alexandre Borges
  • Clélia Maria Ignatius Nogueira
  • Agnaldo da Conceição Esquincalha
  • Cláudia Coelho de Segadas Vianna
  • Edmar Reis Thiengo
  • Thamires Belo de Jesus

DOI:

https://doi.org/10.37001/ripem.v12i3.3005

Palavras-chave:

Anos Iniciais, Educação Inclusiva, Educação Especial, Formação de professores

Resumo

Para este artigo, consideramos as reflexões geradas com a implementação na Educação Básica brasileira da Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva de 2008 para propor o objetivo de discutir como o interesse por um ensino de Matemática mais inclusivo se manifesta em professores dos anos iniciais do ensino fundamental brasileiro. Este artigo analisa dados que foram produzidos no momento da pré-inscrição e da finalização de um curso online oferecido no período de março a julho de 2021 para esses professores no contexto do Programa FormAção da SBEM. Assumindo-se o interesse como um construto complexo que influencia no desenvolvimento profissional do professor, identifica-se a necessidade de mais estudos sobre o caminho que se monta entre um interesse situacional, caracterizado como efêmero e transitório, e um interesse individual, que por sua vez é mais contínuo e estável, a respeito da inclusão educacional, particularmente em relação aos estudantes apoiados pela Educação Especial.  

Biografia do Autor

Ana Lucia Manrique, PU/SP

PEPG em Educação Matemática

PUC/SP

Referências

Brasil. (1996). Lei 9.394 pela qual se estabelecem as diretrizes e bases da educação nacional. Congresso Nacional.

Brasil. (2008). Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: Secretaria de Educação Especial, Ministério da Educação.

Canassa, V., & Borges, F. A. (2020). A constituição do papel do professor que ensina matemática na educação inclusiva: uma análise a partir da legislação brasileira. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, 1(1), 7-28.

Ekstam, U., Korhonen, J., Linnanmäki, K., Aunio, P. (2017). Special education pre-service teachers’ interest, subject knowledge, and teacher efficacy beliefs in mathematics. Teaching and Teacher Education, 63, 338-345.

Esquincalha, A. C., & Pinto, G. M. F. (2018). Mapeamento das dissertações sobre diversidade, diferença e inclusão produzidas no mestrado profissional em matemática em rede nacional. Perspectivas da Educação Matemática, 11(27), 667-684.

Frenzel, A., Pekrun, R., Dicke, A., & Goetz, T. (2012). Beyond quantitative decline: conceptual shifts in adolescents’ development of interest in mathematics. Developmental Psychology, 48(4), 1069-1082.

Hidi, S. & Renninger, A. (2006). The four-phase model of interest development. Educational Psychologist, 41(2), 111-127.

Krapp, A. (2002). Structural and dynamic aspects of interest development: theoretical considerations from an ontogenetic perspective. Learning and Instruction, 12(4), 383-409.

Long, J. F. & Hoy, A. W. (2006). Interested instructors: a composite portrait of individual differences and effectiveness. Teaching and Teacher Education, 22(3), 303-314.

Middleton, J. A., Jansen, A., & Goldin, G. A. (2016). Motivation. In G. A. Goldin, M. S. Hannula, E. Heyd-Metzuyanim, A. Jansen, RT. Kaasila, S. Lutovac, P. Di Martino, F. Morselli, J. A. Middleton, M. Pantziara, Q. Zhang. Attitudes, Beliefs, Motivation and Identity in Mathematics Education: An overview of the field and future directions. ICME-13 Topical Surveys. Suíça: Springer Open, pp. 17-26.

Pavanello, R. M., Nogueira, C. M. I., & Oliveira, L. A. (2013). Formação continuada de professores licenciados em matemática tematizando os conteúdos dos anos iniciais. In VII Congresso Ibero-americano de Educação Matemática – CIBEM. Montevideo, Uruguai.

Penteado, M. G., & Marcone, R. (2019). Inclusive mathematics education in Brazil. In D. Kollosche, R. Marcone, M. Knigge, M. G. Penteado, & O. Skovsmose. (Eds.). Inclusive mathematics education: state-of-the-Art research from Brazil and Germany. Suíça: Springer. pp. 7-12.

Renninger, K. A. (2009). Interest and identity development in instruction: an inductive model. Educational Psychologist, 44(2), 105-118.

Renninger, K. A. & Hidi, S. (2002). Student interest and achievement developmental issues raised by a case study. In A. Wigfield, J. Eccles (Eds.). Development of achievement motivation. Academic Press, Nova York, pp. 173-195.

Renninger, K. A. & Hidi, S. (2011). Revisiting the conceptualization, measurement, and generation of interest. Educational Psychologist, 46(3), 168-184.

Santos, P. C., Thiengo, E. R., & Santos Junior, C. L. (2016). Os professores dos anos iniciais e sua relação com a matemática. In XII Encontro Nacional de Educação Matemática - ENEM (pp. 1-12). São Paulo: UNICSUL.

Sociedade Brasileira de Educação Matemática – SBEM (2020). Edital SBEM-DNE 01/2020. Formação continuada em serviço para professores da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental. Programa – SBEM – Formação.

Schiefele, U., Streblow, L., & Retelsdorf, J. (2013). Dimensions of teacher interest and their relations to occupational well-being and instructional practices. Journal for Educational Research Online, 5(1), 7-37.

Trautwein, U., Ludtke, O., Marsh, H., Koller, O., & Baumert, J. (2006). Tracking, grading, and student motivation: using group composition and status to predict self-concept and interest in minth-grade mathematics. Journal of Educational Psychology, 98(4), 788-806.

Viana, E. A., & Manrique, A. L. (2018). A educação matemática na perspectiva inclusiva: investigando as concepções constituídas no Brasil desde a década de 1990. Perspectivas da Educação Matemática, 11(27).

Publicado

2022-05-20

Como Citar

Manrique, A. L., de Andrade Viana, E., Borges, F. A., Ignatius Nogueira, C. M., da Conceição Esquincalha, A., Coelho de Segadas Vianna, C., Reis Thiengo, E., & Belo de Jesus, T. (2022). O Interesse de Professores em um Ensino de Matemática Inclusivo: uma discussão a partir de um curso online. Revista Internacional De Pesquisa Em Educação Matemática, 12(3), 37-54. https://doi.org/10.37001/ripem.v12i3.3005

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##